2016 - Logo quadrada.jpg

 

Serviços

Marla Moreno

Avaliadora SEBRAE
Prêmio MPE 2016 - RJ

Consultora SEBRAE do Prêmio MPE

 

Tudo começa com o nosso Diagnóstico Organizacional.

 

Nossa metodologia é baseada naquela adotada pelo SEBRAE. Após identificarmos a origem dos seus problemas, elaboramos e implementamos as ações necessárias para alinhar Pessoas e Processos a sua Estratégia.

 

Treinamentos e Capacitações

Palestras

Melhoria dos Processos da Área Administrativa

Programas de Qualidade de Vida

Remuneração e Benefícios

Avaliação de Desempenho

 

 

 

 

PALESTRAS

 

Toda vez que uma Empresa deseja jogar luz sobre um assunto ou reforçar ideias ou, ainda, preparar a empresa para mudanças geradas por projetos, é aconselhável a apresentação de palestras.

 

Palestra é uma exposição curta, de mais ou menos duas horas,  por parte de um indivíduo com amplos conhecimentos de um tema e que os deseja passar a determinado público e provocar reflexões e insights sobre o assunto que a empresa quer abordar.

 

O meio mais utilizado na maioria das palestras é a palavra. Por isso, não basta que o palestrante seja um expert no assunto abordado, mas, também, que possua habilidades de comunicação que permitam transmitir seus conhecimentos ao público sem fazê-los dormir, dar exemplos de como os conceito apresentados estão presentes na rotina de trabalho diárias e fazer com que o público interaja com o palestrante.

 

É indispensável que o conteúdo da palestra seja bem discutido com o contratante (briefing), para que ele esteja adequado ao público e aos objetivos esperados pela empresa.

 

Como forma de apoio e de tornar a palestra mais estimulante, podem ser utilizados suportes complementares de grande utilidade, como o Power Point e/ou vídeos curtos.

 

Note-se, também, que a palestra pode ser presencial ou à distância, por meio das inúmeras ferramentas de sistemas disponíveis atualmente.

 

 

 

 

TREINAMENTOS E CAPACITAÇÕES

 

Diferença entre treinamento e capacitação.

 

Imagine uma criança que acabou de ingressar numa escolinha de futebol. Ela ainda não domina os conceitos essenciais para um bom jogador de futebol. Ela precisa de capacitação.

 

Capacitação é aprender tudo sobre alguma coisa, para poder ser executada. É tornar habilitado para o desempenho de uma função, é qualificar a pessoa para determinado trabalho.

 

Com o passar do tempo, a criança começa a disputar campeonatos, surgindo a necessidade de treinamento.

 

Treinamento é melhorar, desenvolver, potencializar os conhecimentos daquilo que já se sabe. É o processo educacional, aplicado de maneira sistêmica, por meio do qual as pessoas aperfeiçoam habilidades e comportamentos. Não se treina algo que o aluno ou espectador desconhece.

 

Atualmente, a maioria das empresas insere em sua política de Remuneração e Benefícios seus investimentos em capacitação.

 

Toda empresa quer e precisa aumentar suas receitas e diminuir suas despesas, mas o valor despendido com treinamento e capacitação não deve ser considerado como despesa, mas como investimento.

 

Alguns exemplos imperiosos de capacitação e treinamento nas empresas.

 

  • Entrada de novos empregados à também conhecido como Ambientação, esta capacitação visa familiarizar os entrantes quanto às normas, regulamentos, processos administrativos, etc.;

 

  • Para mudanças nos processos à seja pela aquisição de um novo equipamento ou pela adoção de novos métodos e processos organizacionais, este treinamento tem como objetivo familiarizar o profissional com tais mudanças. É um treinamento técnico, relacionado às hard skills dos profissionais (leia mais em nosso blog), visando o potencial de melhoria da produtividade da equipe.

 

Em relação aos métodos de ensino utilizados, o sistema híbrido chegou para ficar. Primeiro, os empregados devem entender o porquê do treinamento/capacitação. Palestras são uma boa solução. Em seguida, devem receber material impresso ou digital, ou acesso a vídeos, o que melhor se adaptar à realidade da empresa, para que se familiarizem previamente com o assunto. Por fim, um instrutor presencial ou à distância realizará o treinamento ou capacitação, proporcionando aos empregados “tirar o máximo” do material disponibilizado. Adeus àqueles treinamentos onde o instrutor fala durante horas e os empregados chegam a dormir...

 

Quanto mais for investido na empresa, principalmente com novas tecnologias, mais será exigido dos empregados e o investimento das empresas em treinamento e capacitação gerará retorno em produtividade.

 

 

 

 

01 13 PFigura Treinamento.jpg

 

 

MELHORIA DOS PROCESSOS DA ÁREA ADMINISTRATIVA

 

Primeiramente vem a pergunta: o que é processo organizacional ou de negócio?

 

Existem várias definições, mas ficaremos com a da FNQ - Fundação Nacional da Qualidade, 2008: é o conjunto de atividades preestabelecidas que, executadas numa sequência determinada, vão conduzir a um resultado esperado que assegure o atendimento das necessidades e expectativas dos clientes e outras partes interessadas,

 

Compreendemos, então, que toda empresa é um “mar de processos”, em contínua execução pelas pessoas que compõem sua força de trabalho.

 

Estes processos estão inter-relacionados e interagem entre si, de tal forma que os produtos ou serviços deles provenientes constituem a entrada para um ou mais processos na sequência de execução que busca o atendimento das necessidades e expectativas dos clientes.

 

Como exemplo de processos da área administrativa, podemos citar: atendimento a cliente, compras, contas a pagar, recrutamento e seleção, admissão de empregados, fechamento da folha de pagamento, etc.

 

Todo processo organizacional pode e deve ser melhorado continuamente. Ao adotar esta prática a empresa garante que os processos atendam às expectativas do negócio e dos clientes e, desta forma, tragam os resultados esperados.

 

A melhoria dos processos destaca, principalmente, três níveis: a redução de custos, a redução de tempo e a melhoria da qualidade dos serviços e/ou produtos.

 

Melhoria de processos e automação é a mesma coisa?

 

Não. Automatizar processos é usar equipamentos e sistemas para executar tarefas repetitivas e operacionais. As boas práticas indicam que um processo, antes de ser automatizado, seja melhorado.

 

É muito importante que haja um responsável pela Gestão de Mudança para melhoria dos processos. Os empregados não são cegos nem surdos. Eles veem os consultores na empresa, respondem perguntas sobre seu processo de trabalho e concluem que mudanças serão realizadas. É preciso levar em consideração que um novo modelo de trabalho pode assustar as pessoas. Então, eles devem entender o porquê das mudanças e, principalmente, serem ouvidos e participarem da ação.

 

A melhoria de processos é uma necessidade de empresas de qualquer ramo e tamanho. As condições internas e externas mudam o tempo todo, obrigando a melhoria dos processos para que eles possam gerar serviços e/ou produtos de qualidade aos clientes, com o menor custo e tempo. Equipamentos e sistemas são bem vindos, mas não indispensáveis. Cada empresa tem sua realidade cultural e financeira. Pequenas alterações nos processos podem gerar grandes resultados. O treinamento dos empregados após cada mudança nos processos também é fundamental.

 

 

 

 

 

PROGRAMAS DE QUALIDADE DE VIDA

 

Para a Organização Mundial de Saúde-OMS, a definição de qualidade de vida é “a percepção que um indivíduo tem sobre a sua posição na vida, dentro do contexto dos sistemas de cultura e valores nos quais está inserido e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações”.

 

Neste sentido, poderemos afirmar que a qualidade de vida é definida como a “satisfação do indivíduo no que diz respeito a sua vida quotidiana”.  Não devemos confundir qualidade de vida com padrão de vida. Muitas pessoas têm uma noção errada de qualidade de vida, confundindo os termos. Padrão de vida é uma medida que calcula a qualidade e quantidade de bens e serviços disponíveis.

 

Qualidade de vida e saúde são termos indissociáveis, uma vez que a saúde contribui para melhorar a qualidade de vida dos indivíduos e esta é fundamental para que um indivíduo ou comunidade tenha saúde.

 

Mas não significa apenas saúde física e mental, mas sim que essas pessoas estejam de bem não só com elas próprias, mas também com a vida, com as pessoas que as cercam, enfim, ter qualidade de vida é estar em harmonia com vários fatores.

 

Dito tudo isso, as empresas perceberam que a qualidade de vida de seus empregados tem relação direta com sua produtividade e com o clima organizacional.

 

Há inúmeros tipos de Programas de Qualidade de Vida e eles devem estar em consonância com a cultura, com a disponibilidade financeira e com os objetivos que se espera alcançar.

 

 

 

 

Vamos utilizar como exemplo, não uma empresa, mas a Paróquia de São Cristóvão – São Cristóvão – Rio de Janeiro, que, em 2017, percebeu o afastamento de seus fiéis, muito motivado pelo seu “adoecimento” e nos procurou.

 

A Paróquia não dispunha de disponibilidade financeira e, também, não queria onerar seus fiéis. O objetivo a ser alcançado era trazer de volta a comunidade para a Igreja e fomentar seu convívio, a fim de que pudessem compartilhar suas dores e apoiarem-se uns nos outros.

 

Em março de 2018 aconteceu, então, a 1ª Corrida e Caminhada de São Cristóvão.

1a. Corrida e Caminhada de São Cristóvão

 

 

 

2016 Palestra INTO - Certificado palestrante_page-0001.jpg